Este blogue não adoPtou o novo acordo ortográfico.

terça-feira, 3 de maio de 2016

Presença

"Não te deixarei nem te desampararei." Hebreus 13:5
"Eis que eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos." Mateus 28:20
"Aonde posso ir a fim de escapar do teu Espírito? Para onde posso fugir da tua presença? Se eu subir ao céu, tu lá estás; se descer ao mundo dos mortos, lá estás também." Salmo 139:7-8


Quantas vezes não somos alcançados por dúvidas ou questionamentos sobre, a presença de Deus junto de nós?
Quantas vezes não pensamos que Deus nos abandonou ou que se esqueceu de nós?
Quantas vezes eu mesma não sei o que dizer, perante a dor e o sofrimento que nos atinge a nós ou a outros!
Quantas vezes até fujo da Sua presença, preferindo enfiar-me num buraco escuro? 
Tantas vezes!
No entanto, sei que não há lugar nenhum, por mais escuro que esteja...
Não há circunstância alguma, seja ela qual fôr ...
Não há pessoa nenhuma, por pior que seja o seu estado ...
... em que Jesus não se faça ouvir, em que se faça sentir presente!
Ele está sempre batendo à porta dos nosso corações, à espera de ser convidado.
E não há voz nenhuma que ele não escute!
Muitas vezes, nós é que não escutamos a sua voz ou lhe abrimos a porta.
O nosso desânimo ou apatia ou falta de fé, não deve ser motivo para pensar que Ele está ausente ou que não se preocupa.
Basta estar sensível e escutar...
Basta procurar e bater e pedir ...
Porque Ele prometeu estar connosco todos os dias ...
... sejam dias alegres ou tristes;
... de fartura ou de falta;
... de luz ou de escuridão ...
Ele está sempre presente!
Eu confio nisso!

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Deus está perto

«As provações por que têm passado são normais na vida humana. 
Pois Deus é fiel e não deixará que sejam provados acima das vossas forças. Se ele vos envia uma provação também fará com que encontrem a maneira de a poder suportar.»
1 CORÍNTIOS 10:13

Se há coisas maravilhosas na Palavra de Deus, é que ela é viva e eficaz e quando buscamos a direcção de Deus por meio dela, Ele sempre nos fala.
Esta passagem veio ao meu espírito enquanto lia a Palavra e mostrou-me como Deus lida com cada um de nós.
Cada pessoa é um mundo. Cada ser humano tem maneiras diferentes de lidar com as circunstâncias.
Umas conseguem superar com mais facilidade, outras não!
Umas crescem e ficam mais fortes com as dificuldades, outras não.
Não somos iguais e Deus conhece a estrutura de cada um.
E saber disso, saber que Deus não nos carrega com algo que não consigamos suportar, é consolador.
Tenho passado por situações na vida, que antes delas chegarem, eu achava que não teria nem a força e nem a capacidade de lidar com elas.
Mas quando chegam, é como se recebesse um sopro sobrenatural, para me ajudar.
Deus muitas vezes (e a maioria das vezes), não nos livra das situações ou circunstâncias.
Mas Ele dá-nos a promessa da Sua presença, enquanto as atravessamos. 
E isso faz muita diferença na maneira como olhamos e encaramos as dificuldades da vida.
No entanto, é preciso existir da nossa parte uma resposta em entrega e rendição da nossa vida a Ele.
Deus é uma fonte inesgotável e eu, sou um recipiente esgotável. Por isso, para que eu possa ser cheia da Sua presença, preciso abrir espaço, esvaziando tudo aquilo que ocupa o lugar Dele na minha vida, para que assim, eu deixe que Ele seja Deus e faça aquilo que só Ele pode fazer.


                                   



segunda-feira, 28 de março de 2016

E eu só posso imaginar!


Porque hoje é Ressurreição! E amanhã! E depois! 
E eu só posso imaginar como será quando chegar na Tua presença!

A Páscoa é só um evento.
Mas a ressurreição é uma pessoa.
A Pessoa de Jesus Cristo!
Um evento vem e vai. Uma pessoa vive enquanto a qualidade da sua vida permite.
Uma vida ressurrecta dura para sempre.

Quando simplesmente celebramos a Páscoa como um evento no calendário,  em vez de celebrar a qualidade de vida que habita em nós, perdemos o poder da ressurreição.

A ressurreição tem o mesmo poder em nós hoje,  que teve no dia em que Jesus venceu a morte.

Hoje não é a Páscoa. Hoje é ressurreição. Amanhã será ressurreição. Daqui a dez mil anos será ressurreição.
O fato que Cristo vive em cada um de nós,  que O recebeu,  faz  de todos os dias,  um dia de ressurreição.

A ressurreição vive em ti! 
Levanta-te!

Texto de Carlos MacCord - Igreja Baptista Alphaville

quinta-feira, 24 de março de 2016

Tesouro na escuridão

São precisas as nuvens, para que os tons de um nascer do sol se possam realçar em toda a sua beleza.
É preciso o silêncio, para se estar sensível ao som da alma.
É preciso um céu escuro, para se ver a beleza do brilho das estrelas.
Encontramos um tesouro na escuridão: o próprio Deus! Porque há coisas que só aprendemos na escuridão.
São precisas provações,  dificuldades e lutas, para se poder ver e experimentar o que é a graça de Deus e o Seu livramento.
Mas uma coisa sei: é que nunca, mas nunca, estou sozinha! 

Pois eu bem sei os planos que estou projectando para vós, diz o Senhor; planos de paz, e não de mal, para vos dar um futuro e uma esperança. 
Jeremias 29:11


Foto da minha varanda, ao nascer do sol

terça-feira, 22 de março de 2016

O rastilho da semana santa

"Só alguém que se julga Deus pode pegar no melhor que consegui com a minha vida e dar-se ao luxo de dizer que não vale nada. 
A semana santa não é um passeio no parque. 
A semana santa é um rastilho prestes a chegar ao fim. 
No final só pode dar estrondo do grande."

Uma excelente reflexão do Tiago Cavaco, aqui completo, no blogue Voz do Deserto.



terça-feira, 15 de março de 2016

Luz suficiente


Às vezes, toda a luz que tenho ilumina apenas o lugar onde estou, ou só um passo à frente.
Deus dá-me apenas a luz que preciso, no momento em que preciso.
Nesses momentos, eu caminho pela fé, incapaz de enxergar o futuro e sem compreender totalmente o passado.
Deus deu-me a luz que preciso, e por isso sei que devo rejeitar o medo e a dúvida que ameaçam tragar-me.
Tenho de escolher estar contente onde estou, permitindo que Ele me leve onde eu preciso ir.
Caminho adiante, dando um passo de cada vez, confiando totalmente que a luz que Deus derrama sobre o meu caminho é tudo o que eu preciso.

Stormie Omartian - O Poder da Fé em Tempos Difíceis

Foto captada por mim

segunda-feira, 7 de março de 2016

El Roi - O Deus que tudo vê

Saí para fazer umas compras.
Enquanto caminhava, olhei para o chão e vi um pardal no chão.
Muito enroscado, o bico debaixo das asas. Aparentava estar doente ou velho.
Parei e baixei-me para o ver.
Afaguei-o com o dedo mas ele não fugiu.
Pensei em colocá-lo num lugar seguro, mas percebi que não podia impedir o inevitável.
Então, só me ocorreu orar:
"Deus, permite que este passarinho não sofra mais. Alivia o seu sofrimento e ajuda-o. A partir ... a morrer... em paz ."
Voltei para casa e de vez em quando, o pardalito vinha ao meu pensamento.
À noite, quando fazia uma leitura devocional habitual,  Deus serenou e falou ao meu coração.
A leitura foi concluída com o seguinte:
"El Roi vê a tua miséria passada, a tua dor presente, e o teu futuro incerto. Ele está tão atento que sabe quando um pequeno pardal perece (Mateus 10:29-31). Ele é o Deus que vê e cuida de ti hoje." 
El Roi : Em hebraico quer dizer "O Deus que tudo vê!"
O Deus que está atento às coisas mais pequenas e insignificantes.
Orar por um pardal pareceria algo sem importância.
Mas Deus mostrou que Ele se importa sim!
E mais do que isso: mostrou que, se Ele se  importa com um pardal, quanto mais não se importa comigo? Com cada ser humano?
Ele importa-se sim!
E cuida.
Apenas precisamos de estar atentos a cada detalhe.
Deus é um Deus poderoso.
Ele tanto nos pode falar no meio de um vento forte como num sussurro.
Neste dia, falou-me através de um pequeno pardalito .... e foi o suficiente para eu perceber a dimensão do Seu imenso amor e cuidado por mim!
Ele é bom! Ele é fiel!

Foto captada por mim

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Eu e a minha casa serviremos ao Senhor!


Há algum tempo que não escrevo aqui no blogue.
Não por ter deixado de gostar de escrever, mas porque foi um tempo de me aquietar.
Tenho escrito nos meus cadernos, porque não posso mesmo deixar de o fazer, pois existe sempre algo que gosto de registar, como pensamentos, orações, a Palavra de Deus, etc.
Mas este foi um tempo de introspecção, porque creio que Deus me estava a preparar para algo.
E assim foi.
Logo no início deste ano, o meu marido recebeu por parte da empresa, uma proposta para chegar a um acordo para rescindir o contrato de trabalho.
Depois de 27 anos ao serviço!
Foi algo inesperado e que nos fez virar do avesso.
No dia em que recebi o SMS do meu marido apenas com a palavra "Despedido!", senti um calor invadir-me de baixo para cima e logo de seguida, um gelo em todo o corpo!
Naquela mesma hora, disse a Deus: "Esta é a hora! Ajuda-me a saber enfrentar este tempo e a estar do lado do Artur."
Porque de alguma maneira, eu sabia que estaria por chegar algo assim na nossa vida.

Desde que entreguei a minha vida a Jesus e decidi segui-Lo como meu Salvador e Senhor, que um dos meus desejos e orações,  é que Deus tocasse no coração do meu marido e fizesse dele um homem que O amasse e seguisse também.
Sempre fui grata a Deus pelo marido que me deu. Ele tem-me amado e cuidado de mim como raras mulheres o são. É um excelente pai, um homem trabalhador, íntegro. Tem um temperamento por vezes exaltado, mas do mesmo modo que lhe dá a exaltação, também da mesma maneira lhe passa, sem guardar mágoas, rancores. É um homem maravilhoso.
Mas não cria em Deus, como O Criador e nem em Jesus, como o Seu Filho, tão pouco  que Deus é pessoal, revelado em Jesus e que Deus o ama também.
Muitas vezes nas minhas orações, eu pedia a Deus para o mudar, para o transformar num homem de fé.
Mas certa vez, a voz de Deus foi muito clara em mim. Que primeiro Deus teria de mudar o meu coração, de me transformar a mim, antes de fazer esse trabalho no Artur. A mim, só me competiria amar o meu marido, tal como ele é. O trabalho de mudança pertencia a Deus, na hora Dele.
E assim foi.
Comecei a deixar que Deus me fosse moldando, limando as arestas que precisavam de ser alisadas, ajudando-me a crescer na fé, amadurecendo e passar a ser a esposa que  a Palavra ensina a ser:

 "Assim também você, esposa, deve obedecer ao seu marido a fim de que, se ele não crê na mensagem de Deus, seja levado a crer pelo modo de você agir. Não será preciso dizer nada  porque ele verá como a conduta de você é honesta e respeitosa.  Não procure ficar bonita usando enfeites, penteados exagerados, jóias ou vestidos caros. Pelo contrário, a beleza de você deve estar no coração, pois ela não se perde; ela é a beleza de um espírito calmo e delicado, que tem muito valor para Deus." - 1 Pedro 3: 1-5

Tem sido um longo processo, com muitas lutas pelo meio, mas aos poucos comecei a mudar e também a observar mudanças nele.
Até chegar esta provação na nossa vida!
Por isso eu disse a Deus: Chegou o dia! 
Porque sei que muitas vezes Deus precisa de remover certas coisas da nossa vida, para nos mostrar e ensinar a confiar Nele. Coisas que muitas vezes impedem os nossos olhos de O verem, tais como a nossa auto-suficiência, o nosso autocontrole da vida, o nosso ego, o materialismo.
Por isso que Jesus nos diz que para O seguirmos e termos vida eterna, precisamos de morrer: morrer a cada dia para o nosso ego, o nosso egoísmo, o nosso eu!

Eu não sabia como o Artur iria reagir à notícia e a toda esta situação. Eu temia muito pela reacção dele, pois o natural nele, seria entrar num estado de desespero, de abatimento, talvez de revolta também, resultando em mágoa, que não seria nada bom.
Mas Deus agiu no coração dele, respondendo a anos e anos de orações que dia após dia Lhe colocava na Sua presença.
Deus quebrantou o seu espírito e começou a regenerar o coração do meu marido!
E ao invés de revolta, de abatimento, vejo o meu marido a ficar pacificado com Deus e com ele mesmo. Vejo no olhar dele, o olhar de alguém que está prestes a nascer de novo!
Vejo um novo homem, renascido pelo poder de Deus!
Um homem que me disse com a sua boca: "Eu só posso crer que Jesus é quem diz ser, o Filho de Deus. Depois de tudo aquilo que me aconteceu e ver como Ele me tem mudado e ajudado, mesmo não tendo crido Nele, agora só posso afirmar que Ele é Deus!"

E tenho abraçado esta provação com alegria! Porque ver que tudo isto produziu algo tão bom no meu marido, só posso elevar as minhas mãos para os Céus e louvar o Senhor!
Não sabemos o que o futuro nos espera, mas uma coisa sei: que ao confiar em Deus e colocar Nele toda a nossa esperança, tudo irá bem! Seja o que for! 
Pois sei que tudo aquilo que Ele faz, todos os Seus caminhos e todos os Seus pensamentos, são para o bem, são de esperança, são de paz! São para termos vida e vida em abundância!
Porque nós não colocamos a nossa esperança apenas nesta vida, mas na eternidade!
E tudo aquilo que escolhermos aqui na Terra, se projectará pela eternidade!

Em Dezembro de 2000, participámos num Encontro de Casais com Cristo.
O meu marido foi comigo, por saber que era algo que eu gostava muito, apesar dele não ter a fé que eu tinha.
E nesse encontro o tema era "Eu e a minha serviremos ao Senhor"!
Dezasseis anos depois, posso afirmar com profunda alegria: 
"Eu e a minha casa servimos ao Senhor!"


Deus é Fiel! Deus é sempre bom!
A Ele toda a honra, toda a glória, todo o louvor e vitória!


sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Para que possamos entender

Na nossa sociedade, no mundo em que vivemos,  as pessoas importantes tendem a associar-se com outras pessoas importantes; eles procuram estar uns com os outros. E ser visto com as pessoas certas nos lugares certos,  pode levá-los muito longe.

Por isso,  é com alguma confusão ou estranheza,  que vemos Deus humilhando-se tão drasticamente perante nós. Sim, nós. Eu e tu. Nós somos o motivo, a razão que O levou a deixar a Sua glória. Nós nunca iremos realmente entender na nossa vida humana, na nossa limitação. Nós sabemos o que Ele fez, mas para a maioria de nós,  não sabemos o porquê.

Quando alguém maior ou mais importante se humilha diante de nós, de alguma forma, é um gesto poderoso. Ficamos espantados e boquiabertos pensando o que levou uma pessoa de tal estatura e condição fazer uma coisa dessas. Quando alguém nos dá um presente que não esperamos ou merecemos, nós costumamos dizer: "Oh, não deverias ter feito isso!." Mas acabamos por ser tocados pelo gesto.

Por isso, quando eu penso sobre o meu Deus numa manjedoura, eu fico sempre sem palavras e por vezes, até parece algo inacreditável! O Deus do universo, o criador de tudo o que vemos e não vemos, humilhar-se a esse ponto??! 
Por isso mesmo, é que  sou tão grata porque Ele o fez! 
Deus humilhou-se de uma forma que até mesmo um pastor comum podia entender.  Enquanto estava deitado numa manjedoura, Deus estava a anunciar algo a todos os que vêem a Ele. 
Foi uma mensagem silenciosa, mas que nos diz o que precisamos desesperadamente de saber sobre o nosso Deus. 
Como Cristo se tornou um ser humano pode ser um mistério, mas o amor de Deus não é!
Dan Schaeffer

"Tentem pensar como Cristo Jesus pensava. Mesmo em condição de igualdade com Deus, Jesus nunca pensou em tirar proveito dessa condição, de modo algum. Quando a sua hora chegou, ele deixou de lado os privilégios da divindade e assumiu a condição de escravo, tornando-se humano! E, depois disso, permaneceu humano. Foi  a sua hora de humilhação. Ele não exigiu privilégios especiais, mas viveu uma vida abnegada e obediente, tendo também uma morte abnegada e obediente - e da pior forma: a crucificação.
Por causa dessa obediência. Deus o exaltou e honrou muito acima e além de todos, para que todos os seres criados, no céu e na terra - até aqueles há muito mortos e enterrados - se curvem em adoração na presença de Jesus Cristo e proclamem, por meio do louvor, que ele é o Senhor de todos, para a gloriosa honra de Deus Pai."
Filipenses 2:5-11 

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

O filtro da nossa mente

Nós temos a liberdade de escolher o que terá acesso à nossa mente. Não precisamos de viver em confusão ou opressão mental.

Mas muitas vezes, não nos damos conta de que abrimos a nossa mente para pensamentos, palavras, imagens, músicas e filmes que não só nos fazem mal, como não estão de acordo com o melhor que Deus deseja para nós. O resultado? Ficamos confusos, desanimamos, abatidos, propensos à depressão, à irritação e por aí fora. E depois não sabemos o motivo! Somos bombardeados diariamente por tantas e diversas mensagens, de diversas formas. O que estamos a reter?

Deus mostra como filtrar isso. Através da Sua Palavra e da presença do Seu Espírito em nós, temos o escape.

Em Romanos 12, encontramos como: numa renovação da nossa mente! Ela precisa dia após dia ser renovada, filtrada, refrescada pelo poder de Deus, através da oração e da Palavra. Somente assim é possível ter este equilíbrio e não nos deixarmos arrastar para baixo! 

A escolha é tua: olhar para cima e ver e experimentar como Deus é bom, ou continuar a confiar nas coisas que te trazem confusão.


                        

"Portanto, com a ajuda de Deus, quero que vocês façam o seguinte: entreguem a vossa vida cotidiana - dormir, comer, trabalhar, passear - a Deus como se fosse uma oferta. Receber o que Deus fez por vocês é o melhor que podem fazer por ele. Não se ajustem demai à vossa cultura, a ponto de não poderem pensar mais. Em vez disso, concentrem a vossa atenção em Deus. Vocês serão mudados de dentro para fora. Descubram o que ele quer de vocês e tratem de atendê-lo. Diferentemente da cultura dominante, que sempre os arrasta para baixo, ao nível da imaturidade, Deus extrai o melhor de vocês e desenvolve em vocês uma verdadeira maturidade." 
Romanos 12:1-8 Paráfrase "A Mensagem".

terça-feira, 17 de novembro de 2015

A porta de saída

Em tempos como os que vivemos, onde a violência, a ganância, a traição crescem e avançam cada vez mais rápida e intensamente, há um lugar onde encontrar direcção: na Pessoa de Jesus, o filho de Deus!
Só Nele é possível colocar o nosso foco, pois só Ele nos dá a  luz no meio de tanta escuridão, pois Ele mesmo é a Luz : “Jesus continuou a dizer à multidão: Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.”  João 8.12

Ao ver as pessoas tão famintas por justiça, por alimento que sacie as suas almas, Jesus nos diz:  “Eu sou o pão da vida.” João 6.48
As pessoas clamam por paz, paz! Mas só Jesus é o Príncipe da Paz! Não a paz que o mundo dá, mas a paz que está para além da compreensão humana. Deixo com vocês a paz. É a minha paz que eu lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Não fiquem aflitos, nem tenham medo. João 14:27
Centenas de pessoas que são barbaramente assassinadas diariamente às mãos do terrorismo, incutindo o medo e o terror nas nossas vidas,  mas Jesus nos diz que: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive e crê em mim, nunca morrerá. Crês isto?” João 11.25,26
Num mundo onde  parece não  existir qualquer saída e andamos todos desgarrados como ovelhas perdidas sem pastor, Jesus oferece-nos uma porta: 
Então Jesus afirmou de novo: “Digo-lhes a verdade: Eu sou a porta das ovelhas. Todos os que vieram antes de mim eram ladrões e assaltantes, mas as ovelhas não os ouviram. Eu sou a porta; quem entra por mim será salvo. Entrará e sairá, e encontrará pastagemO ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância. Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas.” João 10:7-11 
Sim, o ser humano está corrompido. Sozinho, ele não conseguirá melhorar. Mas Jesus diz que podemos ser novas criaturas, ao nascermos de novo:  
Em resposta, Jesus declarou: “Digo-lhe a verdade: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo.” João 3:3
Deus é Aquele que faz novas todas as coisas! É Aquele que tem planos de paz e não de mal, para nos dar um futuro cheio de esperança! É Aquele que está a preparar para todos os que O amam, coisas que os nossos olhos ainda não viram, que os nossos ouvidos ainda não ouviram e que as nossas mentes ainda não entenderam!
Por isso não sucumbo ao medo, à paralisia, ao ódio!
O Deus que se revelou em Cristo, é Amor!

E é nesse Amor que eu confio! 
Ele é a nossa porta, a nossa saída deste mundo tenebroso!
"Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida! Ninguém vem ao Pai, senão por mim." João 14: 6

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Ubuntu

"Um antropólogo  estudava os usos e costumes de uma tribo africana e, quando terminou  o seu trabalho, sugeriu uma brincadeira para as crianças: - Pôs um cesto muito bonito, cheio de doces debaixo de uma árvore e propôs às crianças uma corrida. Quem vencesse,  ganharia o bonito e delicioso presente. 
Quando ele disse “Já”,  todas as crianças deram as mãos umas às outras e saíram  a correr em direcção ao cesto. Dividiram tudo entre si muito felizes!
O antropólogo ficou surpreendido com a atitude das crianças. 
Então, elas explicaram:  “Ubuntu, tio. Como  é que uma de nós poderia ficar feliz,  se todas as outras estivessem tristes?”  Ele, então, percebeu a essência daquele povo.  Não havia competição, mas sim colaboração. 
Ubuntu significa: “Sou quem sou, porque somos todos nós!”

Ubuntu é uma filosofia africana cujo significado se refere à humanidade com os outros. Trata-se de um conceito amplo sobre a essência do ser humano e a forma como se comporta em sociedade. Para os africanos, ubuntu é a capacidade humana de compreender, aceitar e tratar bem o outro, uma ideia semelhante à de amor ao próximo. 
Ubuntu significa generosidade, solidariedade, compaixão com os necessitados, e o desejo sincero de felicidade e harmonia entre os homens.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

A prática faz a diferença

"Todos os que escutam as minhas palavras e as seguem são sábios, como o homem que constrói a sua casa sobre uma rocha sólida. Pode a chuva cair em bátegas, podem vir enchentes, os ventos tempestuosos embater na casa, que ela não desabará, porque se encontra edificada sobre a rocha. Mas quem ouve as minhas palavras e as despreza é insensato, como aquele que constrói a sua casa sobre a areia. Pois, quando vierem as chuvas e as enchentes, quando a ventania se abater sobre a sua casa, esta desabará inteiramente.”  
Mateus 7:24-27

Com certeza, que todos nós já tivemos a oportunidade de ver uma miragem. Ela mostra uma realidade que não existe.
Num dia quente, por exemplo, se estamos a conduzir numa estrada,  o calor faz parecer haver uma poça de água no meio da estrada.  Ao chegar perto, entretanto, a realidade mostra uma outra coisa.

É assim que Jesus encerra este Sermão, com a parábola das duas casas, ao afirmar que uma leitura superficial das pessoas ou das circunstâncias podem nos enganar, fazendo-nos ver algo que não existe. 

Na parábola , aparentemente as casas eram iguais – receberam as mesmas bênçãos, enfrentaram as mesmas adversidades. Ao fazer a aplicação da parábola, Jesus acrescenta ainda mais uma semelhança: elas ouviram a mesma Palavra. Escutaram o mesmo Evangelho. 

O que determinou a permanência de uma e a ruína da outra? 

A prática. A prática do que ouvimos faz toda a diferença!

O problema estrutural da casa na areia não era na Palavra que ouviu, na oportunidade que recebeu ou mesmo nas adversidades que teve de enfrentar. A casa na rocha esteve diante das mesmas situações. O factor determinante da queda da casa na areia,  foi porque não colocou em prática as coisas que ouvia. 

Portanto, a nossa atitude será determinante quanto à permanência no caminho como discípulos de Jesus. 

A criação aguarda com expectativa a manifestação dos filhos de Deus. A permanência firme na fé é fruto das tuas mãos, quando elas põem em prática os mandamentos do Mestre. 




terça-feira, 1 de setembro de 2015

Aparência - Reflexões sobre a parábola das duas casas II

"Todos os que escutam as minhas palavras e as seguem são sábios, como o homem que constrói a sua casa sobre uma rocha sólida. Pode a chuva cair em bátegas, podem vir enchentes, os ventos tempestuosos embater na casa, que ela não desabará, porque se encontra edificada sobre a rocha. Mas quem ouve as minhas palavras e as despreza é insensato, como aquele que constrói a sua casa sobre a areia. Pois, quando vierem as chuvas e as enchentes, quando a ventania se abater sobre a sua casa, esta desabará inteiramente.”
Mateus 7:24-27


Quando Jesus fala destas duas casas, logo a  nossa mente procura construir uma imagem delas.
Seriam diferentes ou iguais? Jesus não nos dá mais detalhes – se são feitas de madeira ou outro material, se com apenas um piso ou dois, qual a cor das paredes ou o estilo do telhado. De facto, o silêncio de Jesus quanto à aparência nos leva a presumir que, aparentemente, as duas casas seriam semelhantes. 

Um olhar então desatento poderia não perceber a distinção, exactamente por que a diferença não é visível. Uma lição importante aguarda-nos aqui – Não te deixes levar pelas aparências!
O mundo é levado pela aparência.  Nunca se gastou tanto com cosméticos e afins. Hoje em dia, o que vale não é necessariamente a competência, mas a aparência. Por fora todo o mundo é igual. Tu podes estar a desmoronar por dentro, mas se colocares uma bela máscara e sorrires para todos,  ninguém vai imaginar o que se passa dentro de ti. 
Nós somos facilmente impressionáveis, mas Deus não é. Nós podemos ser influenciados pela opinião dos outros, mas a base do trono de Deus é a verdade absoluta. 

Numa manhã, aparentemente comum em Israel, o profeta Samuel estava diante dos filhos de Jessé para ali buscar o sucessor de Saul. Ao olhar os rapazes enfileirados, o pai ao lado com o peito estufado cheio de orgulho, Samuel deixou-se levar pela aparência deles. Eram jovens fortes, vívidos e dispostos. 
“Estou no lugar certo”, deve ter pensando. “Deus sabe mesmo das coisas, olhem  para estes rapazes...”. Subitamente, os seus devaneios são interrompidos pela voz inconfundível do Senhor: “Samuel!” 

- “Sim Senhor! Achei a casa de Jessé...e devo dizer, o Senhor sabe mesmo das coisas! Eles parecem-me prontos a ser o novo rei de Israel – olhe este mais velho aqui...” 
- “Não Samuel. Aprecio a tua opinião, mas não te deixes levar pelas aparências, nem pelas suas estaturas, porque eu os tenho rejeitado. O Senhor não vê como o homem vê, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração”. 

O que  procuras prestar mais atenção? Nas aparências ou discernir o que há por detrás delas?

"Mas o Senhor disse-lhe: “Não julgues pelo aspecto da pessoa, ou pela sua estatura. Não é esse aquele que eu escolhi. Eu não julgo da mesma forma que os homens. Estes fazem juízos de acordo com a aparência das coisas; mas eu olho para as intenções dos corações.”
1 Samuel 16:7

Do livro "Reflrexões sobre a vida Cristã" - Daniel de Luca

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Preparar o nosso fundamento

"Todos vocês já foram ao estádio e viram as corridas. Vários atletas correm, mas apenas um vence. Correr para vencer: é para isso que os bons atletas treinam duro. Eles fazem isso por uma medalha de ouro, que perde o brilho e o valor, mas vocês estão atrás da medalha que nunca envelhecerá."- 1 Coríntios 9:25
"O atleta que se recusa a jogar conforme as regras, nunca conquista um título." -  2 Timóteo 2:5


Pensa comigo num atleta de alto nível, independente da sua modalidade. Facilmente nos lembramos dos nomes de alguns campeões, medalhistas olímpicos e ícones famosos no seu desporto.
Em cada campeão percebemos o profundo nível de entrega à sua actividade, e o modo como cada um se preparou para o momento onde é coroado pelo seu empenho. Foram longos dias de treino, esforço e renúncia. 

Interessante ainda quando fazemos um certo exercício mental sobre isso: imagina o recordista dos 100 metros rasos participando de uma maratona. Feito isso, responde a ti mesmo: será que ele se sairia bem? Conseguiria chegar entre os primeiros lugares, repetindo a performance na sua especialidade desportiva? Por certo que não. O mesmo é válido caso o campeão da última maratona disputasse a prova dos 100 metros rasos. Percebes a diferença entre eles? Mesmo sendo os mais destacados na sua área, o facto é que cada modalidade exige uma preparação diferente. E é neste ponto que eu quero chegar contigo. 
Propósitos diferentes exigem preparações diferentes!

Usei anteriormente o exemplo das corridas para compor uma imagem da vida cristã.
Ser um discípulo de Jesus é equivalente a uma longa caminhada (ou uma maratona, se preferires).
Não fomos chamados para uma corrida breve de 100 metros, do tipo “pega a tua bênção e sai a correr”. Ao contrário, a vivência com Jesus deve ser intensa e experimentada no dia a dia.
Tal identificação é tão poderosa que os discípulos, ainda no início da Igreja, eram conhecidos como os “Do Caminho”. O próprio Jesus, ao falar de si mesmo, usa a expressão “Eu sou o Caminho...”. 

Portanto, vale a pena perguntar:
 “Como tem sido a minha preparação neste caminhar com Jesus?”.
Será que estamos a encarar a nossa trajectória como uma breve corrida, rápida o suficiente para alcançar a nossa resposta de oração e de seguida mudamos o curso para longe de Jesus?
Encaramos a nossa caminhada como uma estação, um tempo ao lado de Jesus de forma a obter alguma paz no meio de um conflito? Ou nos preparamos para uma jornada iniciada aqui, e que  irá continuar na eternidade? 

Medita por um pouco, e para te ajudar, reflecte comigo nesta frase:
“Jesus não é o lugar que se chega, mas o modo como se vai”. 

Como tem sido o “Caminho” que tu tens feito?

Do livro "Reflrexões sobre a vida Cristã" - Daniel de Luca

quarta-feira, 22 de julho de 2015

O verdadeiro Eu

Ninguém gosta de sofrer. Quem gosta de sofrer, é masoquista.
No entanto, é inevitável o sofrimento surgir na vida de todos nós.
Nestes últimos dias, tenho estado com uma dor imensa no meu ombro, que impede alguns movimentos e não me deixa dormir à noite como deveria.
Normalmente, a dor leva-me à oração. Oro por alívio, pela presença de Deus em mim, para que me ajude a suportar a dor. 
Mas hoje, num desabafo, pensei que já estava farta daquela dor que não me deixa de maneira nenhuma!
Depois, mais tarde, pensei que este não era o meu tipo de atitude. Não é meu costume reagir assim.
Mas aí,  recebi como que um estalo na cara: "Não, esta és tu. A tua dor apenas revela quem tu és."
É verdade! O sofrimento revela quem nós somos na verdade. Se confio mesmo em Deus, se Lhe sou mesmo fiel e obediente como digo que sou, se oro ou deixo de orar, se me queixo ou adoro a Deus, apesar da dor,  se deixo a amargura ou a auto-piedade tomar conta de mim ou não. 
Por isso, aprendi a pedir a Deus, para que quando surja dor na minha vida, que ela não seja desperdiçada.
Que no meio dela, eu me deixe transformar por Deus, ser usada por Ele, de modo que Ele venha cada vez mais, ser reflectido no meu ser.
Sempre que a dor surgir, seja física ou emocional, tenho de me lembrar de Hebreus 12:15, que diz:
"Tomem cuidado para que ninguém abandone a graça de Deus. Cuidado, para que ninguém se torne como uma planta amarga que cresce e prejudica muita gente com o seu veneno."

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Amiga mais chegada que uma irmã


Parece que hoje é o dia do Amigo!
E hoje despedi-me da minha querida amiga,  Roselita, como a trato carinhosamente.
As despedidas doem sempre, mesmo sabendo que não serão para sempre, que sejam um até breve.
No nosso caso, despedimo-nos assim:
"Seja aqui na Terra, seja na casa do nosso Pai celestial, voltaremos a estar juntas".

Deus diz-nos que há maior benção em dar do que em receber. 
Mas também é verdade que tudo o que plantamos, assim colheremos! 
É bom dar, mas também sabe muito bem receber os frutos daquilo que semeamos. 
Hoje colho os frutos bons desta amizade boa, que agradeço a Deus!

Ainda que esteja triste pelo oceano que nos separa, sinto-me alegre, porque sei que não há distância e nem tempo que separará  a nossa amizade!

A Canção do Evangelho

terça-feira, 14 de abril de 2015

Meio século

Eram 5:30 da manhã, e comecei a ouvir sons e ruídos que pareciam vir da sala ou cozinha.
Pensei logo que deveriam ser os gatos que teriam derrubado alguma coisa, na brincadeira.
E os barulhos persistiam.
Mas não me apetecia levantar para ver o que seria. Afinal, faltava pouco para o despertador tocar e eu me levantar, por isso deixei-me ficar.
Quando o despertador toca, às 6:00 da manhã, como habitualmente, a minha filha entra pelo quarto dentro para me dar logo um abraço e um beijinho de parabéns!
E é então que me dirijo à cozinha e para surpresa minha, a mesa do pequeno almoço já estava colocada!
Afinal, não eram os gatinhos, mas sim, uma "gatinha" linda que resolveu fazer essa surpresa neste dia em que completo meio século de vida!
De tanta coisa que poderia dizer, é bom chegar a esta idade com o coração cheio de gratidão: grata pelo marido que Deus me deu, pela minha filha maravilhosa, pelos meus pais e mães de coração, pela minha família, pelos amigos e acima de tudo e de todos, a Deus.
Ela é a razão da minha gratidão!
Até aqui Ele me trouxe!

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Páscoa e Natal

Conversava outro dia com alguém sobre a Páscoa e a certa altura, a pessoa diz-me que a Páscoa não era muito representativa para ela. Que gostava mais do Natal.
Eu até percebo que para uma grande multidão de pessoas, o Natal seja mais apelativo que a Páscoa.
Olhar para um bebé numa manjedoura é tão mais doce e suave do que olhar para Cristo crucificado e ser confrontado com a dolorosa verdade: de que foi o meu e o teu pecado que O levou à Cruz!

Dizia essa pessoa que se não tivesse existido o Natal, a Páscoa também não teria acontecido.
Só que a Páscoa, já tinha acontecido sim, quando o povo judeu foi libertado há milhares de anos atrás, da escravidão do Egipto. Essa foi a primeira Páscoa!
A Páscoa simbolizava a libertação, a passagem da escravidão para a liberdade e era uma pré-figura daquilo que Cristo, a nossa Páscoa,  viria consumar anos mais tarde pela humanidade.
Jesus poderia ter "nascido" sim, mas se Ele não tivesse consumado o Seu amor por nós na cruz, vencendo o pecado, a morte e Satanás, o Natal de nada valeria!
Por isso, como cristã e discípula de Jesus, a Páscoa é a consumação total do Amor de Deus por mim!
Na Cruz, Jesus pagou o preço da dívida que eu nunca, jamais, poderia pagar! 
Na Cruz, morri com Jesus!
Mas na Ressurreição, sou nova criatura! Nasci de novo! Tenho vida em abundância!
O Natal trouxe Deus até ao homem, mas a Cruz, leva o homem até Deus!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...