Este blogue não adoPtou o novo acordo ortográfico.

quarta-feira, 18 de março de 2009

Morte do Eu

Quando morro para o meu Eu, não tenho nada a perder.
Tenho tudo a a ganhar.

Eu estou crucificado com Cristo; e apesar de continuar a viver, já não é o meu eu quem domina, mas é Cristo quem vive em mim. E o resto da minha existência nesta terra é o resultado da fé que eu tenho no Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim.
Gálatas 2:20



2 comentários:

Georgia disse...

Oi Vilma, falando de morte por aqui também?

O Eu, é tremendo, mesmo morto, ele muitas vezes quer sair.

Bjus

CrisR disse...

Quem dera fosse sempre assim! Fariamos menos asnerias de certeza!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...