Este blogue não adoPtou o novo acordo ortográfico.

sexta-feira, 5 de janeiro de 2007

Saudade...


O tempo atenua a dor, mas faz aumentar a saudade.
Sei que nada é para sempre, mas existem coisas que terminam demasiado cedo... aqui!
O que foi o fim aqui, foi o início de algo muito mais maravilhoso e transcendente para a nossa limitação humana.
Apesar de sentir alguma tristeza, pois não posso deixar de pensar que neste dia os meus irmãos completariam mais um ano de vida terrena, sinto uma alegria por dentro, um calor, uma paz...
Eles partiram do mundo dos que morrem, para entraram no mundo dos vivos!
Quem crê em Jesus como eu creio, é assim que encara a morte:
A morte não é mais o fim da vida, mas a porta para uma vida maior.
Entretanto e até lá, vou aprendendo a viver com a saudade!
Que é muita e muita e muita .... tanta que chega a doer!

10 comentários:

Anna^ disse...

Um xi-coração apertado e um beijinho doce....como tu!!
Sabes que nestas coisas em não tenho palavras....por vezes nem são precisas,pq tu sabes que estou aqui por ti...sempre! :)

Xuinha Foguetão disse...

Um beijo enorme para ti e outro para eles onde quer que eles estejam.

Gosto de ti, miúda mais nequinha.

Lou Mello disse...

Não existem plavras adequadas ao desconhecido. Temos nossas crenças, a nossa fé, Deus e dúvidas, muitas. O tempo continua inexorável e a vida vai passando. Tem essas dores e algumas alegrias. Talvez, por isso Jesus era o presente, mais que tudo. Tens o consolador a caminhar contigo nesses momentos em que a barra pesa. Nós só podemos nos solidarizar em sua dor. Abraço.

Karla disse...

Beijinho grande!

anonimo disse...

Beijão!

Avozinha disse...

Um abraço!

Sara disse...

Muitos beijinhos, amiga!

Marlene Maravilha disse...

Saudades é viver as maravilhas dos momentos passados. Fiquemos sim, com estes bons momentos. Também creio da mesma maneira. Já não estão aqui, mas vivem a vida eterna!!Afinal, é melhor morrer do que viver, diz o Senhor.
Deus é contigo. Vive a saudade que é boa!
beijos

Dulce disse...

A maior parte das vezes é uma dor adormecida. E na dor adormecida uma saudade doce. E alegre até, a recordação deles, porque estão em nós. Mas a dor também acorda. Pequenas coisas a acordam.
Rever-nos-emos, creio.

Anónimo disse...

Mana,não tenho e tenho muito por dizer...fica a saudade tambem com muita dor...Deus estará a cuidar dos nossos manos queridos.Um beijo muito grande para ti mana. Claudia Avó.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...