Este blogue não adoPtou o novo acordo ortográfico.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2005

Lições... da filhota!

Há cerca de quatro meses, quando a deixava no infantário, doía-me o seu choro e aquelas mãos e braços que não se despegavam de mim. Eu mostrava-me forte, apertava-a e dizia-lhe que ia ficar bem, sorria e vinha embora com o coração dolorido.
Hoje, ao deixá-la na escola, ela volta-se sem me abraçar e beijar e eu digo:
- Então filha, um xi-coração na mamã e uma beijoca? Não há?
Ela volta-se, abraça-me e beija-me e depoois diz-me:
- Levanta daí, mãe! Vá, vai prá rua! (como quem diz: Deixa-te de pieguices e segue à tua vida que eu vou à minha!)
E sou eu agora que fico inconsolável... feliz por ver a minha pequenina a crescer e saber que com esta atitude, ela gosta de ficar na escola e se sente segura de si mesma e do meu amor por ela... mas... BUÁÁÁÁ!!!!
No fundo, nós mães, gostamos de sentir que eles não vivem sem nós. É uma contradição: queremos que sejam autónomos e independentes, mas quando eles se mostram assim, o nosso coração parte-se. Pode?

2 comentários:

Someone Here disse...

Oh... Sniff! Não fiques tristinha! Eles crescem... Mas eu percebo que doa qq uma das duas coisas!

Margarida Atheling disse...

Pode!
Ora! É bom que ela esteja assim segura; é sinal que tem confiança no amor que o Mãe tem por ela. Se ela tem essa reação é porque tudo está a seguir o rumo correcto. É sinal que tudo está bem!
Mas o amor não muda nem acaba! Esse continua lá!
Bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...