Este blogue não adoPtou o novo acordo ortográfico.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Bons aromas do Alentejo

Alentejo - Foto captada com a aplicação Instagram

Este ano não celebrei a Ressurreição de Jesus com a minha família cristã.
Senti pena, pois gosto muito de me levantar cedo e juntos, irmos cantar próximo ao rio, quase ao nascer do Sol, cânticos de louvor e alegria.
Mas este ano fui ao Alentejo. A minha mãe celebrou o seu aniversário no dia de Páscoa e aproveitamos esses 3 dias, para mudar de ares e recarregar baterias.
E sei que no meu coração, celebrei com todo o esplendor e alegria, a Ressurreição de Cristo.
Quando estou longe do burburinho da cidade, é mais fácil entrar em modo contemplativo e creio que isso me aproxima até mais de Deus.
Ele fala e eu procuro escutar.
E como Ele se revela na Sua criação, a Primavera no campo é um local maravilhoso para observar todo o despertar e esplendor da Vida que ressurgiu há dois mil anos atrás.
 
Uma das coisas que gosto muito de fazer quando vou ao Alentejo, é caminhar no campo.
Provoca-me um prazer imenso, à medida que caminho sobre as várias ervas, sentir o aroma que elas exalam, quando são pisadas ou quando esmago algumas por entre os meus dedos.
Sinto o aroma dos poejos, da hortelã, da camomila, da erva cidreira, do alecrim, da alfazema.

Fico inebriada com a mistura de todos aqueles deliciosos aromas que invadem os meus sentidos.
Percebo então que todos esses aromas são libertados apenas quando são esmagados.
Posso senti-los no ar, mas esmagados, são bem mais intensos.

Vem então à minha memória um versículo :

E para Deus sobe, das nossas vidas, o saudável perfume da presença de Cristo em nós, e que é notado por todos, tanto pelos salvos como pelos inconvertidos. 
2 Coríntios 2:15

Certas situações na vida parecem que nos esmagam. Que nos moem ao ponto de ser difícil de suportar.
Mas podemos, através delas, aprender a exalar um bom aroma.
Deus permite que determinadas coisas nos sucedam, para que exalemos um perfume mais intenso e sentido pelos que nos rodeiam.
Ao receber a força e o consolo de Deus, estaremos também a ser preparados para consolar e confortar outros que sofrem. A sermos mais sensíveis e graciosos para com o nosso semelhante.

Como filhos de Deus, as circunstâncias poderão despoletar um bom perfume.
Agradável a Deus e a quem nos rodeia.
Tal como as ervas esmagadas, assim posso também libertar o melhor aroma em mim, ao invés de me tornar amargurada ou endurecida.
Não quero ser como o caminho de pedras, que ao ser pisado nada liberta.
Quero libertar um aroma doce, agradável e intenso.

6 comentários:

Anna^ disse...

Gostei muito desta analogia; como sempre, todas as tuas analogias me ensinam alguma coisa e abrem-me portas que estão entreabertas, mas também me alertam.E eu saio daqui mais enriquecida!
beijo grande

Vilma disse...

Anna: ainda bem que te edificou minha linda!
Estamos aqui na Terra com essa missão mesmo: de levar luz uns aos outros!
Xi-coração! :))

MARAGITADO disse...

Obrigada pela Luz que nos trouxe! Ler os seus escritos enche-me de paz e fé no próximo.
Um beijo nesse coração lindo.

Rubinho Osório disse...

Espero aspirar os bons aromas do Alentejo em alguns dias. E poder apreciar a tua companhia, nem que seja por uns poucos instantes!

Vilma disse...

Maragitado: Precisamos de crer no ser humano. Afinal, Deus não desistiu de nós também. Sinal que Ele tem fé em nós! :)
Beijinhos

Vilma disse...

Rubinho: O ALentejo faz parte do teu itinerário?? Que bom! Vais gostar muito . Sei que sou suspeita, mas não te vais desiludir.
Também espero tomar um cafezito convosco! :))

Abraços e o desejo de um bom passeio pela Península Ibérica! :D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...