Este blogue não adoPtou o novo acordo ortográfico.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

A minha avó

 
Tive o privilégio de conhecer todos os meus avós.
E só há um ano e meio que partiu a última avó.
Que foi também aquela que mais me marcou.
As boas recordações que tenho na minha infância, são na maioria, com ela.
Ela foi aquela avó que deixava os netos comerem aquelas coisas que os pais proibiam, como uma chávena de café (era aveia, mas nós ficávamos ultra-felizes).

Contava-nos as histórias mais incríveis e malucas, com uns títulos imaginados por ela, como por exemplo "No dia em que choveu merda" (alentejanices).

Quando ela fazia bolos, deixava-nos provar a massa e amassar também apesar de deixarmos depois tudo bem sujo.

Ela era divertida, e acima de tudo, muito à frente.
Podíamos falar com ela de qualquer tipo de assunto, que ela nunca se chocava ou julgava.

De uma compreensão e paciência para com os netos que só os avós conseguem ter (os que têm, claro).
Tenho tão boas recordações com ela, que é impossível não sorrir quando penso nela.
Um dia, eu gostaria de ser uma avó assim para os meus netos!


2 comentários:

Claudia disse...

amei esta leitura tão carinhosa e é claro lembrei-me, como sempre, da minha querida e experiente vózinha!Bjusss

Vilma disse...

Obrigada Cláudia!
Bom quando podemos recordar os nossos avós com carinho!
Beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...