Este blogue não adoPtou o novo acordo ortográfico.

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Pedro e Judas: quais as diferenças?

Jesus teve dois amigos que o traíram.
Pedro negou-o 3 vezes.
Judas entregou-o por 30 moedas.
Mas existiu entre eles, duas diferenças: um arrependeu-se; outro, sentiu remorsos.
À partida, parece que estas duas palavras significam o mesmo.
No dicionário, encontrei estas definições:

Remorso: Manifestação pungente da afectividade humana que nos censura um acto que não devíamos praticar.
Arrependimento: Lamentar ou ter pena por alguma coisa feita ou dita ou não feita ou não dita.
Mudar de intenção ou de ideia.

Então, qual a diferença? 
Judas sentiu remorsos, e suicidou-se.
Pedro arrependeu-se e foi restaurado.

O arrependimento trouxe a Pedro luz dentro de si, que lhe permitiu uma renovação interior; já o remorso trouxe a Judas uma atitude de condenação a si mesmo, gerando escuridão dentro de si.
O arrependimento trouxe a Pedro uma mudança de atitude e a correcção do seu erro; o remorso que Judas sentiu, trouxe-lhe sentimentos de revolta, mágoa, culpa.
Pedro cresceu com o seu arrependimento, que o conduziu a uma fé mais firme e madura.
Judas suicidou-se, porque o remorso levou-o à negação da fé que o ajudaria a ter coragem e força para a busca de renovação.
Pedro aprendeu a não cometer mais o mesmo erro. Judas foi conduzido ao desespero, à depressão, que acabou por tirar a sua própria vida.
Com o arrependimento,  Pedro aprendeu a reconhecer as suas falhas e, mesmo sabendo que poderia voltar a cair, ao confiar no amor de Jesus por ele,  permitiu ser restaurado, de forma a melhorar. Judas não viu mais nada além da sua própria dor.
O arrependimento de Pedro  gerou  luz e vida!
O remorso de Judas gerou trevas e morte.
Eis as diferenças.
Que no nosso viver possamos produzir frutos de arrependimento. 
Fará muita diferença.

4 comentários:

Reis Quarteu disse...

Fabuloso texto! Muito Obrigado pela inspiração! :-)

Vilma disse...

Eu que agradeço amigo Reis.
Deus te abençoe.
:)

Dáuvanny Costa disse...

Por vezes nosso "arrependimento" é remorso travestido; que Ele nos ensine a reconhecer a diferença - e que os arrependidos continuem encontrando teu blog. Amplexo.

Vilma disse...

Dáuvanny: Isso que afirmas é uma realidade. Precisamos por discernir quando aquilo que experimentamos é arrependimento genuíno ou não. Podemos aprender com Pedro e Judas a diferença.
Beijinhos e grata pelo feed back.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...