Este blogue não adoPtou o novo acordo ortográfico.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Uma gata panhonha

Ontem, uma das gatas da minha mãe entrou em trabalho de parto.
A minha mãe só se apercebeu, quando viu a gata passar por ela com um gatinho pendurado na zona da vagina, tal era a descontracção da bicha.
De imediato, a minha mãe pegou na gata e procurou ajudar o gatinho a nascer.
Só que ele já estava morto.
De seguida, a minha mãe ajuda o seguinte a nascer, que estava mais para lá do que para cá.
Então, ela pega na gata, nos gatinhos e segue para a veterinária.
A médica observa a gata e diz que ela não está a fazer as contracções, como é normal.
Então começam os procedimentos para ver se ela entra em trabalho de parto.
Neste processo todo, os veterinários ficam espantados com a calma e tranquilidade da bicha, ao ponto de acharem que a minha mãe lhe tinha dado algum calmante.
A minha mãe diz que não, que a gata é mesmo assim.
- Olhe doutora, esta gata é mesmo assim: para ela é tudo "cagari cagaró" - uma expressão engraçada que a minha mãe usa, para definir pessoas que não se importam com nada ou muito "panhonhas".
Enfim, no meio desta aventura, a minha mãe lá traz dois gatinhos sobreviventes, um amarelo e um às riscas.
Como a mãe deles não quer saber dos filhos, vão ser criados e alimentados pela minha mãe, com um biberão e leite de substituição próprio para gatinhos e cachorros.
Aventuras do meu Alentejo!

9 comentários:

Anna^ disse...

A tua mãe devia de ser declarada oficialmente a parteira da zona :D

E a expressão "cagari cagaró" também me é familiar mas com uma alteração "cagari cagarou-se, foi ao mar e afogou-se" (estou-me a "borrifar" p'ra isso).
LOL é engraçado esta troca de expressões :P

beijoca grande

Vilma disse...

Anna: Pois, no fundo querem dizer o mesmo! A gata estava-se mesmo borrifando!
hehehehehhe

Elenara Stein Leitão disse...

Adorei a expressão, não conhecia...que história. E que sorte dos gatinhos sobreviventes.
Grande abraço em tua mãe
Beijos

Vilma disse...

Obrigada Elenara! Eu dou sim! :))

Temos muitas histórias assim! hehehehe

gisela disse...

borrifou-se para os filhotes :( ohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

Vilma disse...

Gisela: Pois é.. assim como acontece com os seres humanos, sucede no reino animal. É assim, a vida. :)
Mas 2 tiveram um final feliz :))

Debbie disse...

Poxa que história em?!
Pena que um dos gatinhos não sobreviveu né....
Mas, depois se vc puder, posta as fotos deles aí, fiquei curiosa pra ver... rs

Vilma disse...

Debbie: Eram 5 ao todo e só dois sobreviveram: um amarelo, e outro, riscas e pintas cinzentas com uma malha branca nas costas.
Quando tiver fotos eu coloco! ;)
Beijinhos

Ester disse...

imaginava lá a Mina que ia ser mãe de mais duas criaturas!! xD

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...