Este blogue não adoPtou o novo acordo ortográfico.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Prova de paciência

Ontem estive parada duas horas e meia na auto-estrada. Literalmente!
Carro completamente desligado.
Um acidente à frente, fez com que a estrada ficasse cortada por esse período.
Que fazer? Esperar!
Com a filha muito impaciente do meu lado, foi complicado suportar essas horas.
Desde a fome, à vontade de fazer xixi, ao calor e ao frio... tudo surgia naquele tempo.
O tecto do carro é transparente e eu olhava para cima, de encontro ao céu, pedindo paciência.
Muita!
A situação em si já era custosa, mas com o lamentar da filha, pior ainda!
Até que ela disse:
- Mãe, vamos orar?
Olhei para ela, surpresa!
Ela orou.
Orou pelas pessoas do acidente, orou pelas pessoas que estavam ali paradas, orou por nós, pelos amigos.
E mais uma vez Deus fala comigo por meio dela.
Podemos ser impacientes. Estamos todos sujeitos a isso.
Mas é nestes momentos que a nossa paciência é colocada em prova.
E porque não aproveitar um tempo assim, para nos aquietarmos e saber que Deus é Deus?
Achamos muitas vezes que Deus é como um mágico, que faz "plim" com a varinha mágica.
Se Lhe pedimos para sermos mais pacientes, Ele coloca pessoas e circunstâncias na nossa vida para então, aprendermos a ser pacientes.
E até por meio de uma criança impaciente, Ele me mostra que está ali, do nosso lado, ajudando.
Enfim, prova de paciência superada e lição aprendida.

7 comentários:

Jorge Oliveira disse...

Excelente partilha.

Em matéria de paciência (e de oração), as crianças ensinam-nos muito.
:))

Vilma disse...

Jorge: Se ensinam... oh, sim! :))
Abracito.

RosaMaria disse...

Oi Vilma! Boa tarde!

As crianças são as verdadeiras professoras da vida e da fé.

Elas nos ensinam que a alegria faz parte da oração.

Orar não deve ser um esforço e apresentar dureza, rigidez e ser tão solene quanto muitos de nós imaginamos.

Jesus espera alegria no agredecimento, nas preces e na vida.

Podemos ser alegres quando oramos e tão informais como vivemos, porque é assim que Jesus nos reconhece.

Gosto tanto de estar por aqui nas suas palavras, me sinto tão a vontade pra falar da minha fé (Tão principiante ainda).

Um beijo!
DTA

Vilma disse...

Rosa: É verdade isso que falas sobres as crianças. Aliás, eu gostei muito de um comentário que deixaste no post da Catedral suíça, onde fala sobre isso mesmo, que Deus escutas as nossas palavras na oração, mas deixou de escutar o riso que deveria fazer parte também! Muito boa essa pequena parábola!

Quanto a tua fé, fico muito feliz de saber que encontras aqui força para ela.
Desejo que Deus te continue a dirigir nos teus passos e oro, acima de tudo, para que ela seja sempre como é agora: o 1º. amor!
Nunca a percas, sim?
Tomara todos nós permanecessemos assim, com a fé do primeiro amor! :)))
Um abraço profundo Nele, que nos liga!

Kell Alves disse...

E como são preciosas as formas q Deus encontra para 'falar' conosco e nos ensinar...

Vanilla disse...

Vilma,
Identifiquei-me muitíssimo com a situação!
Ore por mim, preciso aprender a ser paciente rs

Beijos querida!

Anna^ disse...

Sempre a ensinar-ME! :)

beijo grande

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...