Este blogue não adoPtou o novo acordo ortográfico.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Pesos Inúteis


Conta uma lenda, que dois monges atravessavam uma área deserta, quando diante de um rio violento, viram uma linda jovem que tentava atravessá-lo sem sucesso.
Um dos monges, não sem dificuldades, atravessou o rio e colocando a mulher nas suas costas conseguiu atravessar o rio em segurança.
A jovem abraçou-o agradecida, comovida com o seu gesto e seguiu o seu caminho.
Retomando a jornada, o outro monge que assistiu a tudo calado, repreendeu o amigo, falando do contacto carnal que houve com aquela jovem, da tentação de ter aquele contacto mais directo com uma mulher, o que era proibido pelas suas leis e durante um bom trecho do caminho, esse monge falou sobre a mulher e sobre o pecado cometido,  até que aquele que ajudou a jovem na travessia falou:
- Querido amigo, eu atravessei o rio com a jovem e lá eu a deixei, mas você ainda continua carregando-a em seus pensamentos…!

Li este conto ontem, no blogue da Rita Shultz, Corpo Cindido e vi nele uma parábola maravilhosa. 
Dele podemos tirar várias lições de vida.
Ao lê-lo, pensei em como insistimos em carregar pesos inúteis e maus julgamentos que nos impedem de avançar no nosso Caminho.
No entanto, continuamos a carregar coisas que nos fazem tanto mal e nos prejudicam a nós e a quem nos rodeia.
Quando dramatizamos em demasia os problemas que nos surgem, quando elevamos dores ou ofensas que nos fazem, quando os nossos planos ou projectos são frustrados, quando não perdoamos, quando somos críticos e prontos em ver o pior em vez do melhor ... e por aí fora!
São pesos, cargas que só nos fazem mal, trazem cansaço emocional e espiritual, afectam o físico e que precisamos de largar.
Por isso quando li este conto, pensei:
  • Que cargas insisto em levar e que já não estão mais comigo?
  • Que dores e mágoas continuo a reviver, abrindo feridas que já deviam estar fechadas?
  • Haverá alguém a quem eu devo perdoar?
  • Confio plenamente em Deus, reconhecendo que Ele me fortalece e ajuda nos momentos mais difíceis?
Só em Cristo é que os nossos fardos ficam mais leves.
E para isso, há que largar o que tantas vezes, insistimos, carregar.
A solução de Deus para nos livrarmos desses pesos é:

"Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. 
Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. - Mateus 11:27-29

8 comentários:

rita schultz disse...

Nossa, senti-me um grão de areia diante de tanta sensibilidade e graça!
Iluminada você, Vilma!

Vilma disse...

Pontes! Somos construtores de pontes, Rita!
Tu construíste a tua, que por sua vez se ligou à minha e por aí fora!
Obrigada! :))

RosaMaria disse...

Bom dia Vilma.

No nosso caminho até aqui,
não agradamos a todos, mas devemos sempre tomar cuidado para não sair pisando em ninguém.

Em contra partida,

Não podemos fechar os olhos, e aceitar todo o peso do mundo.

Beijão Vilma.

Vilma disse...

Rosa:
Grata pelo teu olhar sobre o texto.

Um abraço!
DTA

Roberta Lima disse...

Vilma...

Maravilhoso texto...muito me falou ao coração, muito mesmo!

O comentário da Rosa tb muito me disse.

Bjs gurias

=)

Rubinho Osório disse...

Bela parábola, sábias palavras.
Mas como é difícil por em prática!!!

Kell Alves disse...

E como são sempre lindas e profundas as tuas reflexões...
Iluminada você, Vilma!²

Manuel Pintor disse...

Carregamos tantas quinquilharias
cacos de ilusões perdidas
certezas tão vazias...
Que nos desventuramos
da nudez nascidos
na simples travessia dos dias.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...