Este blogue não adoPtou o novo acordo ortográfico.

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

De ex-paralítico a cego...

Quantas vezes ando cega para o óbvio?
E quantas vezes, Deus se manifesta na minha vida de modo especial, ainda que suave, e eu permito que a dúvida se instale, dando ouvidos a vozes de incredulidade?

Lia hoje uma passagem, em João 5, sobre a cura que Jesus fez a um paralítico, no tanque de Betesda.
Enquanto a lia, saltou à minha vista a parte em que os dirigentes religiosos judaicos ficaram escandalizados por verem o homem a carregar a esteira em dia de Sábado, depois de Jesus o ter curado da sua paralisia.
E diziam-lhe: 
- Não se pode trabalhar ao Sábado! A nossa lei não o permite!
O ex-paralítico, apesar do milagre tão evidente, diz que o homem que o curou é que lhe disse para pegar na esteira e seguir. Mas não sabia quem era o autor da cura.
Jesus, quando o encontrou novamente, disse-lhe para que ele não voltasse a pecar e ainda ficar pior do que estava.
Então, o homem foi ter com os religiosos e disse-lhes quem o tinha curado: Jesus!

Sempre perguntei a mim mesma porque razão Jesus afirmou aquilo ao ex-paralítico. Eu não achava que o homem tivesse pecado.
Então hoje, foi como se os meus olhos se tivessem aberto e percebi: foi pela dúvida do homem!
Jesus curou-o da paralisia que ele tinha há 38 anos.
Algo pelo qual ele já nem esperava cura.
E após a cura, ele fez o que Jesus mandou, pegou na esteira e seguiu caminho.
Mas depois, apareceram as vozes dos religiosos judeus.
Cegos para o óbvio, para a beleza daquele milagre, só viam que o homem transgredia a lei deles (nem era a lei de Deus).
Só isso era importante. A lei! A letra!
Agora, o facto de Jesus ter liberto aquele homem, não só da sua paralisia física, mas da sua prisão na alma, isso não era importante.
E o homem, acabou por,  momentaneamente, dar ouvido aquelas vozes, ao ponto de quase duvidar se aquilo estaria correcto.
A dúvida estava a instalar-se no seu coração, mesmo estando a caminhar.
Foi quando Jesus lhe disse para não pecar.
Para que a dúvida não se instalasse!
Para que não passasse de ex-paralítico a cego!

E pedi a Deus que me ajudasse a abrir os meus olhos.
Para não cair na cegueira, para que não permitisse que a dúvida sobre algo maravilhoso que Deus me mostre, se instale.
Muitas vezes estamos rodeados de vozes negativas, legalistas, incrédulas.
Vêm de muito próximo de nós.
Cabe-nos a nós, ter o discernimento de saber quando elas são para o nosso bem ou não.
E Deus pode dar-nos essa capacidade.
Não sejamos cegos para o óbvio e importante: a vida contida no Espírito! 
A vida que liberta!

11 comentários:

alealb disse...

uauuu...
minha amiga acordou inspiradíssima...
:)
lindo texto...
beijos,
alê

CrisR disse...

Eu ás vezes também dou comigo a reparar no óbvio, apessar de ele durante tantos anos ter estado ao meu lado. Especialmente no que diz respeito á Palavra de Deus! Porque será que isso acontece?

bete disse...

Ele estava de frente com o milagre, então deu as costas a ele e olhou para a dúvida, isso é um péssimo exemplo do que realmente praticamos. Que não deixemos o pensamento crítico esconder o milagre que se opera continuamente perante nós.

Jorge Oliveira disse...

Muito bom.
Tantas vezes estamos cegos para o que é óbvio: Jesus é o único que pode dar vida terrena e eterna.

Abraço

Paula disse...

Pois é, amiga, que Deus nos ajude a manter um coração só dependente d'Ele.

Vítor Carvalho Ferolla disse...

O PAVA está fazendo uma Newsletter só para blogueiros e dessa vez é sério.

Para entrar na lista basta me enviar um e-mail com seu Nome, E-mail e Endereço de Blog e Data de Aniversário para:

amigodopava@gmail.com

Obrigado!
disti

Peregrina disse...

Esses momentos de inspiração valem o dia!

Um beijinho*

Marlene Maravilha disse...

Que post rico em aprendizado!
Estamos mesmo rodeados por uma grande nuvem de testemunhas que teimam em abalar a nossa fé lancando dúvidas. Mas ainda bem, que o Espírito do Senhor,como já dizes, está a dar-nos discernimento para reparar no óbvio!
Deus te abencoe!
beijos

Viviana disse...

Querida Vilma,

Apreciei muito o seu pot e dou graças ao Senhor que lhe deu a inspiração para no-lo oferecer aqui.

Obrigada.
Um abraço

Viviana

Viviana disse...

Eu de novo:

Desculpe, não é o seu pote, mas o seu post.

Vilma disse...

Obrigada amigos que partilham estas coisas comigo.
Agradeço o vosso feed back!
É sempre bom saber que Deus nos usa de maneiras tão simples, operando em nós coisas sem fim!
Um abraço a todos!
Deus vos abençoe!
:))

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...