Este blogue não adoPtou o novo acordo ortográfico.

terça-feira, 15 de maio de 2007

Calem a criança que eu quero mastigar!!

E no entanto ainda existem pessoas que comparam o bafo fedorento de um cigarro a uma criança irrequieta.
Mas que gente é esta, afinal?

Eu também sou daquelas que levam a filha ao restaurante.
Gostei de ler este artigo.


"... o fumo nos restaurantes, que o Governo quer limitar, incomoda muitíssimo menos do que o barulho das crianças - e a estas não há quem lhes corte o pio." - Miguel Sousa Tavares

7 comentários:

Xuinha Foguetão disse...

Esse senhor não esteve nos seus melhores dias quando fez essas declarações...

Beijos

Lou Mello disse...

Anos atrás, morávamos em um prédio de apartamentos. Por falta de espaço, as crianças brincavam no estacionamento. Certo dia, uma moradora propôs proibir a entrada das crianças ali. Não perdi tempo e fiz uma segunda proposta: proibir a entrada dos carros no lugar.

JOINCANTO disse...

Qualquer dia vamos ter estabelecimentos que têm na porta de entrada ao lado daquele sinal de proibido entrar cães, outro sinal com a proibição da entrada de crianças. Mas a culpa é sempre dos adultos.

Hadassah disse...

é triste...mas as crianças antes intocáveis, parece que estão cada vez mais indefesas...nesta nossa sociedade egoísta e desumanizada...

No Algarve já existem hóteis que não aceitam casais com crianças pequenas, para não incomodar outros clientes....

Ana Rute Cavaco disse...

já comentei noutro blogue acerca disto, e comento aqui também:

eu gostei do texto, embora ache escusada a parte final acerca dos pais da Madeleine. a miúda estava a dormir com os irmãos porque provavelmente tinha chegado a hora de irem dormir e não porque a presença das crianças era inconveniente.

Vilma disse...

Ana: Também penso que a última parte do texto foi infeliz.

candida disse...

subscrevo na íntegra, claro.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...