Este blogue não adoPtou o novo acordo ortográfico.

quinta-feira, 26 de abril de 2007

Metamorfose



Tenho, desde há duas semanas, mais dezasseis boquinhas para alimentar.
E que boquinhas!
Diria melhor, bocarras!! Pois comem - devoram - todas as folhas que duas ou três vezes por dia lhes colocamos.
Junto com a minha filha, acompanho a metamorfose destas criaturas, aguardando com expectativa quando elas começarem a formar um casulo, para, depois de alguns breves dias, passarem a ter asas, e voarem.
Apesar de serem umas criaturas um pouco repugnantes, a grande maioria delas, será transformada, após um longo processo, numa lindíssima borboleta.
E quando as observo, nesse processo, faço uma pequena analogia com a nossa própria vida, como seres espirituais que somos.
Enquanto estamos na Terra, com o corpo que temos no presente, somos um pouco como estas lagartas.
Rastejamos, procurando comer e devorar tudo o que nos colocam à frente.
Somos até um bocado piores: até nos "devoramos" uns aos outros!
No entanto, não fomos criados para "rastejar".
Fomos criados para VOAR!
A lagarta precisa de morrer como lagarta, para poder ser livre para o esplendor como borboleta.
Morrer para viver!
Para VOAR!
Dependendo do que nos alimentarmos agora, assim será a nossa metamorfose!

10 comentários:

Miguel disse...

Lindo!
É isso mesmo!
E também nós, por vezes somos bem repugnantes, não é?

É também tão bom pensar que um dia teremos asas!

alealb disse...

quando eu era pequena, na minha cidade havia um programa de rádio chamado alimento espiritual... eu achava o nome meio cafona pra um programa de rádio mas gostava de pensar no seu significado.
afinal, faz toda a diferença o que nos anda "nutrindo"... espiritualmente!
beijos,
alê

Hadassah disse...

Está muito bem feita a comparação. Só não concordo que se transformem em "lindas" borboletas ... os meus transformavam-se numas borboletas muito feias ... :) Preferia-os enquanto eram lagartinhas. :)Mas deve ter a ver com a minha fobia a insectos.

Vilma disse...

Hadassah: Concordo contigo, estes não se transformam em lindas borboletas, daí eu me ter referido que a grande maioria... hehehehhe!
eu também as prefiro em lagartinhas!
Beijinho

Lou Mello disse...

Obrigado pela parábola e pelo texto cheio de beleza e sensibilidade. Quando li o título pensei que fosse algo na linha Kafka, como eu mesmo fiz, tempos atrás. Melhor essa metamorfose do que aquela.

Avozinha disse...

Também já 'sofri' esse processo de ter esses bicharocos em casa por causa dos filhos... E depois viraram borboletas sem graça nenhuma e eles já não queriam saber delas para nada!

PDivulg disse...

Somos uma pouco mais bonito do que as lagartas... hehe!

Anna^ disse...

Mais uma vez as tuas analogias enternecem-me e "acordam-me"!!Obrigada.

beijo grande

Fora-da-lei disse...

É verdade precisamos de renscer todos os dias,tal como Nicodemos.
Fomos criados para Voar...voar até "cair" nos braços do Pai.Também gostei desta anologia.:)

Anónimo disse...

Lindissimo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...