Este blogue não adoPtou o novo acordo ortográfico.

quarta-feira, 30 de agosto de 2006

O Mestre dos Mestres

Nesta última semana de férias, comecei a ler um livro que me despertou a atenção pelo título.

O livro trata da inteligência de Cristo. Achei curioso e comprei.

O seu autor, Augusto Jorge Cury, psicoterapeuta e cientista, pegou nas biografias de Cristo, os Evangelhos, e resolveu estudar a sua personalidade.

Como ateu que era, ficou surpreso com o que descobriu e rendido à pessoa de Cristo.

Nas suas próprias palavras, ele escreveu o seguinte:

"No passado, Cristo era para mim fruto da cultura e da religiosidade humana. Porém, após anos de investigação, convenci-me de que não estou a estudar a inteligência de uma pessoa fictícia, imaginária, mas de alguém real, que andou e respirou nesta terra. É possível rejeitá-lo; todavia, se investigarmos as suas biografias não há como negar a sua existência e reconhecer a sua pertubadora personalidade. A personalidade de Cristo é «inconstrutível» pela imaginação humana."

São cinco volumes. Estou a ler o primeiro, que trata das características da pessoa que dividiu a história da humanidade. E pelo seu conteúdo e forma de abordar, lerei com certeza os seguintes.

Deixo uma das muitas citações do primeiro livro que gostei:

É mais fácil adquirir cultura do que aprender a ser tolerante. Uma pessoa tolerante é compreensiva, aberta e paciente. Já a intolerante é rígida, implacável, tanto com os outros como consigo mesma. É prazeroso conviver com uma pessoa tolerante, mas é angustiante conviver com uma pessoa rígida, excessivamente crítica.

7 comentários:

Anónimo disse...

Eu conheço os escritos dele, estudei sobre isto, ele é psiquiatra.. depois te falo sobre ele,,
xau
Rose

Lou disse...

Não sei se você conseguirá dialogar sobre os livros do Agusto J. Cury em meio a um universo de cristãos tão heterogênio. Creio que haverá resistência nas duas pontas mais radicais (dos pentecostais e dos ortodoxos). Eles tem dificuldades para uma filtragem mais analítica do texto bíblico e pre-conceitos contra psicólogos e psiquiátras, com exceções, claro. Só esse comentário já dirá o tamanho do problema. Mas, o autor é sério e seu trabalho relevante.

Vilma disse...

Lou: eu sei que existe essa resistência. Infelizmente em muitos campos, sabemos que existe uma visão muito fechada no que toca a tudo o que saia do contexto "cristão".
No entanto, Jesus ensina-nos a saber reter o que é bom. E encontro neste livro um tema muito interessante e com uma abordagem de tal modo bem feita, que ainda me faz ter mais a certeza de que na realidade Jesus é único e incomparável! :D

di disse...

Todos os escritores ateus que se atreveram a estudar o tema "Jesus", ficaram rendidos à sua essência.

Anna^ disse...

:*

Raquel disse...

Que giro! Nestas férias li textos de Augusto Cury, nomeadamente o "Pais Brilhantes, professores fascinantes" e o "Filhos Brillhantes, alunos fascinantes" e gostei muito! Essa obra sobre Jesus pelo título deixou-me curiosa e fiquei contente por encontrar aqui um pouco mais sobre a mesma!
DTA

Marlene Maravilha disse...

Vou procurar ler para poder discuti-los um pouco mais pra frente. Sei, entretanto, que os livros deste genero sempre levantam polemicas. Mas a vida está aí para isso mesmo. Quanto mais leio para aprender, menos sei, e mais me achego a Cristo.
beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...