Este blogue não adoPtou o novo acordo ortográfico.

sexta-feira, 23 de junho de 2006

Coração de Deus

Uma das chaves para a verdadeira experiência religiosa é a compreensão estilhaçada de que não importa quanto nos detestamos, não somos detestáveis a Deus. Essa compreensão ajuda-nos a entender a diferença entre o nosso amor e o dele. O nosso amor é uma necessidade, o dele ... é uma dádiva.
Thomas Merton

10 comentários:

JOINCANTO disse...

Os nossos pensamentos, emoções e sentimentos estão muito distantes do amor com que Deus nos ama.

Flá Mendes disse...

que maravilhosa graça!

kikas disse...

Que frase tão verdadeira e tão bonita :-)

Lou disse...

Dentre as Dádivas de Deus, a meis excelente delas, Seus amor por nós. Que a todos se nos deu. Espero saber que todos o estão experimentando.
Bom você ter lembrado desse detalhe mínimo.

Vilma disse...

Detalhe minimo não é Lou? :D

rui miguel duarte disse...

A mais digna atitude que nos cabe tomar diante do amor e coração de Deus é, sem falsas modéstias, ambicionar amar como Ele. Sem falsas modéstias como:
— Senhor, quem sou? Um simples e verme pecador!
Não. Ele exorta-nos a isso. A fazer como Ele fez, a ser como Ele é, na santidade, no perdão, na entrega, no carregar a cruz.
E garante-nos que esse amor já está derramado no nosso coração. Como a semente que precisa de brotar, o programa informático concebido para correr, o ADN que produzirá nova vida.
Muitas circunstância que ocorrem à nossa vida constituem bons momentos para testar esse amor, e crescer nele, de sorte que sejamos perfeitos como Ele. Saibamos detectar esses momentos e encará-los como oportunidades.

Jacinto João disse...

Desculpa Vilma, sobre este assunto podemos acrescentar este url http://www.amoremlinks.net/ .

Deus te Abençõe

Jasmim disse...

:o)

Rosélia disse...

Passando pra te desejar um resto de domingo, abençoado...
bjs

Andrea disse...

Tão a propósito Vilma, tão a propósito Deus.

Beijos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...