Este blogue não adoPtou o novo acordo ortográfico.

terça-feira, 7 de junho de 2005

Perdão!

Conversava com uma amiga sobre feridas dentro de nós causadas por atitudes e palavras das nossas mães. Coisas que marcaram a ambas, cada uma com os seus motivos.
Eu poderia ser hoje uma pessoa amarga por isso. Tem sido difícil de superar ao longo da minha vida coisas que me marcaram profundamente.
Na família, há coisas que passam dos avós para os pais e dos pais para os filhos, fazendo com que gerações sofram na alma e coração, devido a atitudes perversas, doença ou outros traumas.
Na maioria dos casos, essa cura nem sempre passa por um relacionamento restaurado. Nem sempre há abertura para isso por uma das partes.

No entanto, através da minha própria experiência, encontrei um bálsamo para resolver essa mágoa, essa dor dentro de mim, de forma a parar por aqui, na minha geração, esta "doença": o poder curativo do perdão! Só assim posso ser livre: libertando perdão! Perdão genuíno!

Li o seguinte: "Perdoamos gerações passadas não porque elas mereçam ser perdoadas, mas porque nós e os nossos filhos merecemos ser livres. Viver é fazer as pazes com a nossa família de origem e encontrar a família que precisamos e merecemos."

Sei que não tenho um relacionamento profundo com a minha mãe. Não é possível, não porque não o deseje, mas porque da parte dela isso não é possível. Por diversos motivos.
Mas ao perdoá-la, ao libertar perdão, eu mesma fiquei livre: livre de mágoa, de dor, de amargura. E assim sei que também acabo por ajudar a minha própria mãe.
Para que isso não passe para a próxima geração!

Por isso eu digo: Filhos, perdoem os vossos pais e mães!

Pais e mães: não causem feridas nos filhos que possam passar de geração em geração! E se o fizerem, peçam perdão aos vossos filhos!

Somente no perdão pode haver cura para as gerações!

8 comentários:

Margarida Atheling disse...

Realmente não há nada mais libertador do que o perdão.
Só quando aprendi a perdoar percebi que, quando o fazia, a maior beneficiada era eu!

Muitos beijinhos!

Anna^ disse...

Que bom que era se todos seguissem o teu caminho :)

bjokas "a:o)

Xuinha Foguetão disse...

Eu sou uma miúda de muita sorte...
Tenha uma relação com os meus pais espectacular!
Mas é um exemplo a seguir, para não cometermos os mesmo erros que já cometeram connosco! Há sempre que aprender...
Beijos!

Lucia disse...

Saber perdoar é uma grande virtude e conhecendo-te como eu te conheço sei que essa atitude para ti é normal, porque tens um coração grande e bondoso.
O perdão é o melhor caminho para nos libertarmos de mágoas e sensações menos boas dentro de nós, por vezes é complicado de o fazermos porque a vida assim nos obriga ou porque as feridas são tão grandes e profundas que não é fácil de esquecer, mas quando o fazemos, e eu falo por mim, sentimos assim como que uma sensação de liberdade, como que um alivio como se um peso nos tivesse saído de cima.
Beijinhos grandes e fofos e obrigada por tudo.

Jaime Fernandes disse...

Jesus disse que devíamos perdoar, não sete mas, setenta vezes sete. Isto só é possível quando “somos nascidos de Deus” e “porque o amor procede de Deus” (I João 4:7).

Ana disse...

Tens mais uma vez o dom de dizer o que precisamos de ouvir... jokas

dinorah disse...

O meu pai costuma dizer que não há cursos de ser "pai" ou "mãe". E foi a partir do momento que comecei a perdoar-lhe muitas coisas, que entendi o que ele queria dizer...
É verdade, perdoar só nos leva felicidade. É dificil, por vezes, mas sabe muito bem no final!!

Um beijinho

Costinhas disse...

Espero que as tuas palavras tenham sido interiorizadas por todos os que as leram porque são totalmente verdade!

Beijinhos
Sandra

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...